voltar

Conheça 4 consequências dolorosas da perda de cartilagem após os 40 anos

Data de postagem 21/06/2022 | escrito por

Os bens mais preciosos que temos são a saúde e o tempo. Agora imagine sofrer com problemas de saúde e não poder ter um tempo com quem mais amamos. Essas são apenas algumas das consequências mais dolorosas da perda de cartilagem após os 40 anos.

Um dos principais objetivos da Vincere é promover a poupança de cartilagens das pessoas com mais de quarenta anos através do movimento e da prevenção. Nossas atividades são pensadas de uma maneira que o bem estar venha desde o ambiente de prática até o pós atendimento do assistido.

como melhorar a perda de cartilagens, consequências da perda de cartilagens

Um dos alvos é a conservação e poupança das cartilagens do corpo.

Mas por que damos tanto valor a essa parte tão simples e pequena do ser humano?

As cartilagens são realmente tão importantes assim?”

Essas são perguntas feitas por quem certamente nunca sentiu uma dor por artrose ou nunca sofreu um acidente em cima desses tecidos cruciais para amortecer impactos articulares..

Fique conosco até o fim dessa publicação e entenda o porquê fazemos o que fazemos e damos a importância que damos aos tecidos cartilaginosos. Você também descobrirá 4 consequências dolorosas da perda de cartilagem após os 40 anos.

Por que devemos ter atenção as cartilagens

O corpo humano é uma das obras de engenharia mais bem trabalhadas de todo o mundo. O seu corpo, agora mesmo, está executando inúmeras ações e atividades para que você simplesmente leia esse texto e permaneça concentrado e vivo enquanto isso.

Pode parecer que não, mas cada parte dessa engrenagem que é o nosso corpo é crucial para o bom funcionamento e manutenção de todo ele. Dessa maneira os tecidos cartilaginosos são como um amortecedor lubrificado que mantém as peças com baixo atrito e melhor desempenho.

Como assim?

As suas cartilagens articulares, que ficam entre os seus ossos, são tecidos que evitam o atrito direto de osso com osso.

perda de cartilagem, treino para melhorar a perda de cartilagem

Ossos são parte duras do corpo e que tem a função primordial de sustentação e proteção de órgãos internos, contudo possuem certa sensibilidade (por serem tecidos vivos) e, se não fossem as nossas cartilagens, estariam se chocando a cada movimento nosso.

Ou seja, os ossos seriam uma fonte de desconforto e dor se não houvessem cartilagens para tornar o seu deslizar mais suave e liso. É preciso enxergar a cartilagem como uma lubrificação natural e a articulação como uma engrenagem.

Qual é a melhor forma de evitar a perda de cartilagens

Podemos falar sobre inúmeras maneiras de evitar a perda de cartilagens, mas cabe lembrar que também há inúmeras formas de se perder cartilagens.

O indivíduo pode ter um problema degenerativo e genético que faça com que as suas cartilagens sofram antes do tempo, pode ser um problemas nutricional, o desgaste intenso de exercícios repetitivos e com impacto ou até mesmo problemas simples de má postura.

O mais recomendado para prevenir as perdas de cartilagens é a busca por profissionais competentes e bem qualificados, de preferência que saibam de todas as suas necessidades e particularidades.

Em um nível mais genérico, como as cartilagens são desgastadas com o tempo e a vida, o que podemos recomendar é: envelheça bem.

dores por perda de cartilagem, cartilagem machucada

Ter uma rotina bem ajustada de atividades físicas, musculação regenerativa, cuidados com a postura e o músculo esquelético são os primeiros passos para quem quer envelhecer bem e com independência.

Consequências da perda de cartilagens após os 40 anos

Entendendo o funcionamento e como as cartilagens se encaixam no mecanismo do seu corpo fica fácil antever algumas das piores consequências da perda de cartilagens no corpo humano.

Agora imagine o seguinte cenário: você tem mais de quarenta anos, está chegando no auge da sua vida adulta, tem uma boa rotina de trabalho e atividades físicas e um ambiente familiar bom, com filhos e uma vida social agitada. Maravilha, não é?

Você consegue se sentir bem só de pensar.

Agora vamos incluir uma pequena variável nesse cenário: você sente dor a cada movimento que você faz.

Sua ida para o trabalho, a cada marcha que você troca no seu carro, é uma pontada de dor. Quando você se senta para trabalhar mais dor, na academia mais um pouco de dor, quando você vai brincar com o seu filho tem medo da dor.

A perda de cartilagens é o mesmo que ganhar o receio e o medo da dor a cada movimento.

Descubra outras consequências dolorosas da perda de cartilagens abaixo.

Dores intensas

Cartilagens estão localizadas entre cada osso do nosso corpo e funcionam como um redutor do atrito que existe a cada movimento que fazemos. Se você não tem uma boa graxa entre os ossos você tem muita dor.

As dores são intensas e aumentam a cada percentagem da cartilagem perdida. Você não precisa estar sem todas as cartilagens, basta perder um pouco em alguma articulação ou em mais de uma articulação e a dor surgirá.

No começo pode ser apenas uma dor mais branda, um desconforto que só surge em determinada posição ou que podemos lidar fazendo alguma manobra no nosso dia a dia.

A questão é que se não houver um tratamento correto e coerente com o seu quadro essa dor poderá se expandir e crescer a cada dia. A perda de cartilagens é um mal silencioso e gradual e é por isso que sempre deve haver o acompanhamento de um profissional capacitado.

Perda de mobilidade

O passo seguinte da dor é a ansiedade em fazer algum movimento e o receio e o desconforto ao se movimentar. Aos poucos o próprio frequentador cria barreiras psicológicas e também fisiológicas de se movimentar.

Não é raro vivenciar situações em que a pessoa que está perdendo as cartilagens se sentir desmotivada para qualquer situação que envolve algum esforço como uma saída com os amigos ou até mesmo fazer uma caminhada leve.

flexibilidade e mobilidade, perda de cartilagens, dores por causa de perda de cartilagem

Aos poucos vai se perdendo a mobilidade e também a independência para realizar as atividades mais rotineiras e envolvidos nessa espiral fica mais fácil sentir mais e mais dor e criar um cenário físico e mental desconfortável.

Sentir dor não é brincadeira, devemos nos atentar, e muito, para que esses quadros jamais sejam alcançados e buscar ter uma rotina de atividades e práticas que visem a melhor qualidade de vida ainda hoje.

Ficar atento à postura e também ter uma agenda de atividades físicas e de manutenção é o primeiro passo para uma vida mais longeva e próspera.

Tecido de difícil recuperação

As cartilagens são tecidos difíceis de serem recuperados. Após a perda de uma cartilagem, o que podemos fazer é buscar não perder mais cartilagens ou frear o processo de desgaste daquela que mais foi afetada.

Os tecidos cartilaginosos não têm uma recuperação então, durante o processo de melhoria de vida busca-se primeiro a manutenção e estabilização do quadro de perda do tecido.

As práticas adotadas pelo Método Vincere e todos os seus profissionais buscam atrelar o melhor dos dois mundos, ou seja, temos serviços de prevenção e também de movimento, que buscam controlar o desgaste cartilaginoso e também prevenir.

Perda de cartilagens é igual a perda de independência

Você não deveria se limitar por algo que pode ser tratado e controlado com antecedência. 

Por mais que reforçássemos ainda mais os motivos para ter uma vida preventiva e que busque a estabilidade quanto a qualidade de vida, muitos ainda não se dariam conta de como a mobilidade e independência são importantes até o dia em que perderem-nas.

Nem sempre é fácil ter uma boa rotina de atividades que busquem a melhor qualidade de vida e também ações para prevenir e cuidar da postura, do músculo esquelético e principalmente das cartilagens. Mas é necessário.

Não deixe para depois ou para outro dia o que você pode e deve fazer agora para ter um futuro melhor.

como melhorar a perda de cartilagens, dores nos joelhos

Não ter cartilagens ou ter cartilagens desgastadas vai trazer inúmeros entraves na sua rotina, e o que é pior, no momento em que você mais vai querer usufruir da sua liberdade e da sua autonomia.

Perder cartilagens é perder independência, pense nisso e compreenda o quanto essas consequências podem afetar o seu dia a dia e também o daqueles que mais se importam com você e te amam.