voltar

Em guerra contra o sofá

Data de postagem 29/09/2016 | escrito por
Homem preguiçoso assistindo tv no sofa

O sofá como justificativa para adiar a manutenção da saúde.

Depois de 3 anos à frente de uma clínica de fisioterapia e musculação voltada para o público acima dos 40 anos, comecei a coletar dados e colocar a minha cabeça analítica para ferver.

Notei que o público que nos procurava era formado por pessoas cientes da importância do exercício físico para a saúde e que eu não precisaria ser um xiita do esporte para convencer pessoas a treinar.

Ao longo do tempo percebi desistências de pessoas que nos procurarem, mas acabaram não se matriculando por vários motivos. Muitas prioridades acabaram falando mais alto na vida dessas pessoas, mas teve uma que chamou a atenção: o SOFÁ.

A mente incessante faz pensar: O que leva a esse comportamento e como reverter esse processo?

Os motivos para uma pessoa não iniciar o exercício físico.

Fizemos um levantamento com mais de 1500 pessoas que nos procuraram voluntariamente nesse período.

Não foi um trabalho de pesquisa padrão de jornal, longe disso, mas ligamos para todos os desistentes e perguntamos o real motivo de não estarem treinando conosco.

Explicamos aos entrevistados como era importante para nós que a verdade fosse dita, pois precisávamos corrigir nossos erros e entender o fenômeno.

Que conclusão podemos tirar para explicar o porque de uma pessoa consciente que precisa treinar e não o faz?

Existe de verdade um motivo financeiro?

O motivo de doença é 100% justificável?

Salvo as pessoas que estão com doenças sérias, as que moram em outro bairro ou aquelas que passam por uma fase muito complicada na vida, entendemos que todo o resto está entregue ao sofá.

Não há problema financeiro quando você pode descer no seu prédio e usar a esteira ou dar uma volta no quarteirão, assim como não há problema sério quando seu braço está lesionado, mas te permite fortalecer pernas e abdômen e, mesmo assim, você se mantém no sofá.

Também não há desculpa para a falta de tempo por conta do trabalho. Isso se resolve se você priorizar sua saúde. Ou você consegue trabalhar quando adoece de verdade?

Como você está priorizando a sua vida?

Quanto tempo mais você vai jogar desculpas no impossível que você mesmo está desenhando?

Lembre-se que aqui estamos mencionando somente aqueles que nos procuraram e, portanto, deduzimos que são conscientes da necessidade do exercício físico.

E os que nunca nem chegaram a cogitar praticar exercício na vida?

Os benefícios decorrentes de um treino de musculação são inúmeros. As vantagens de curto e longo prazo são evidentes e colocam até o mais leigo em profunda alegria quando descobre os resultados.

A Vincere, sabendo de tudo isso, procura criar condições que mantenham nosso aluno praticando. Diferente do que alguns poderiam pensar, não gostamos de ter pessoas matriculadas que não frequentam os treinos.

Temos um programa de acompanhamento da evolução dos alunos, controle de presença, ligações para os faltosos, atividades com trilhas em parques estaduais, comemoração de aniversários junto ao grupo, festas com exposições de quadros e degustação de vinhos, além de várias outras ações que ajudam a integrar os frequentadores em uma comunidade ativa e que geram mais motivos para se manter treinando.

Sabemos que essas ações ajudam e que a conscientização é o único caminho que temos para fortalecer nossos alunos mantendo todos em guerra contra o sofá!

Quer priorizar a sua saúde? Faça contato e vamos conversar.

Vamos entender o seu momento atual.

Siga-nos no Instagram @vincere.fisio