voltar

O fantasma da lesão após os 40: Quem tem medo?

Data de postagem 13/12/2016 | escrito por
Vincere Musculação e Fisioterapia

Afinal, só porque fiz 40 agora vou me lesionar? Não é bem assim. A curva de degeneração começa por volta dos 30 para homens e 25 anos para as mulheres. Isso é científico e incontestável, mas cada indivíduo tem seu próprio metabolismo e história pregressa de estímulo à lesão que, bem avaliados, podem prever algumas situações e portanto, gerar algumas recomendações.

A recomendação fisioterapêutica bem seguida pode ser a diferença entre o bem-estar e a lesão. Portanto, vamos pôr um pouco de ciência a nosso favor. O conhecimento científico nos permite prever e recomendar vários formatos de treinos de musculação que nem sempre estão de acordo com as expectativas e preferências de nossos alunos/pacientes.

Dentre as recomendações mais polêmicas, está o aumento de carga. Só nesse quesito já podemos identificar como são diferentes as pessoas e suas reações diante da mesma regra. Toda a literatura relacionada ao tema, fala sobre a necessidade de um aumento lento e progressivo de cargas numa proporção de 2% a 5% num período de 1 mês para promoção de ganho de massa, mais saúde, sem risco de lesão.

Não é raro depararmos com alunos e fisioterapeutas negociando colocar um quilo  a mais num determinado exercício, chega a ser engraçada a choradeira do aluno e acabamos todos nos divertindo muito nesse extremo. Do outro lado da curva, estão os alunos que desejam resultados rápidos. Aqui sim podemos ter problemas. A negociação fisioterapeuta X aluno é muito mais difícil porque esse aluno pode tomar a decisão de aumentar sua própria carga, rejeitando as recomendações e, num leve descuido, a lesão está lá. Instalada.

Dessa forma, é fundamental que seja realizada a evolução da carga de forma correta e especificada, conforme a vasta literatura médica indica. Portanto, confie e se entregue às recomendações de nossos fisioterapeutas.

Acredite que temos um plano totalmente programado para sua evolução, respeitando suas características, história e as propostas científicas mais atualizadas.

Siga-nos no Instagram @vincere.fisio

Conheça nossas soluções Acesse