voltar

Artrose: o que é, quais as causas e sintomas

Data de postagem 31/01/2024 | escrito por
Artrose

A artrose, também conhecida como osteoartrite ou doença articular degenerativa, é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Para compreender melhor, é essencial entender o funcionamento das articulações em nosso corpo.

As articulações são formadas pela união de dois ou mais ossos, envolvidos por cartilagens e líquido sinovial, permitindo movimentos suaves com o mínimo de atrito.

Na artrose, ocorre o desgaste desses tecidos moles que recobrem as articulações, especialmente a cartilagem, resultando em inflamação e degradação do tecido.

Ou seja, esse desgaste expõe o osso subjacente, gerando atrito e agravando o quadro inflamatório. Esta condição não afeta diretamente a articulação, mas seus tecidos moles.

Artrose: 15 milhões de brasileiros sofrem da doença

A artrose é uma enfermidade bastante prevalente, afetando aproximadamente 15 milhões de pessoas apenas no Brasil. Representa de 30% a 40% dos atendimentos de reumatologistas no país.

Os impactos são tão significativos que parte dos pacientes, devido aos sintomas, se afasta do trabalho. Segundo o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), cerca de 7,5% dos afastamentos do trabalho estão relacionados à osteoartrite.

Mas é importante ressaltar que a artrose é uma condição crônica, e quando o tratamento não é eficaz, os sintomas tendem a piorar progressivamente, podendo até levar à aposentadoria definitiva.

Aliás, a doença é a quarta maior causa de afastamento permanente do trabalho, com 6,2% dos motivos justificados.

Sintomas

Os sintomas das artroses podem variar de pessoa para pessoa, dependendo da reação do corpo, estágio de desenvolvimento e da articulação afetada.

Geralmente, os sinais mais comuns incluem:

  • Dor no local atingido;
  • Rigidez;
  • Perda de mobilidade articular;
  • Inchaço;
  • Vermelhidão na articulação;
  • Sons de estalo no local.

É importante compreender que o desenvolvimento da doença é gradual, o que significa que muitos pacientes podem ser assintomáticos durante os estágios iniciais, convivendo desse modo com o problema por meses ou até anos.

Assim, conforme a artrose progride, os pacientes começam a experimentar dores articulares, especialmente pela manhã.

Essas dores tendem a diminuir ao longo do dia e melhorar com a movimentação, sendo o repouso o momento de maior desconforto.

Os principais tipos de artrose

A artrose primária afeta pessoas de diversas idades, sendo causada pelo sobreuso articular ou pelo desgaste natural da cartilagem com o envelhecimento.

Em estágios avançados, a cartilagem é perdida, levando à formação de osteófitos, popularmente conhecidos como “bico de papagaio”, contribuindo assim para a perda de movimentos.

Já a artrose secundária, por outro lado, é uma consequência de condições existentes, como obesidade, diabetes, artrite reumatoide, fraturas, quedas, lesões repetidas na mesma articulação, anomalias congênitas, gota e outras doenças reumatológicas.

Por isso, pacientes com doenças crônicas necessitam de acompanhamento com um reumatologista para identificar precocemente o surgimento da osteoartrite e aplicar o tratamento mais adequado.

Leia também: Dores mal tratadas

Os locais do corpo mais atingidos

As articulações mais comumente afetadas pela artrose são os joelhos, sendo especialmente prevalente em pessoas obesas, que sofreram lesões no local, ou que passaram por cirurgias.

  • sensibilização central de dor;
  • tipo inflamatório;
  • síndrome metabólica que eleva o risco de artroses;
  • distúrbio metabólico local osteocondral;
  • sobrecarga mecânica.

Desse modo, cada tipo requer abordagens específicas de tratamento, que podem envolver desde medicamentos anti-inflamatórios até a correção de desvios biomecânicos e o fortalecimento muscular.

Dentre todas essas abordagens, ressalta-se a importância de tratar devidamente as dores decorrentes das artroses.

Conheça o Método Integrado Vincere®

A nossa Clínica oferece uma abordagem para o tratamento das artroses, buscando a integralidade na recuperação física e psicológica dos pacientes.

Dessa forma, o nosso método, que se destaca por sua eficácia comprovada, vai além da simples mitigação dos sintomas físicos, integrando aspectos emocionais e psicológicos no processo terapêutico.

Assim, ao abordar as artroses com o Método Integrado Vincere®, os nossos profissionais capacitados buscam compreender não apenas os desafios físicos enfrentados pelo paciente, mas também os impactos psicológicos associados à doença.

Isso possibilita uma abordagem mais abrangente, visando não apenas a aliviar a dor e melhorar a mobilidade, mas também a promover uma recuperação completa, contribuindo para uma melhoria significativa na qualidade de vida do indivíduo afetado pela artrose. Saiba mais!